domingo, 17 de maio de 2009

Eurovisão - o post-mortem

Chegámos, vimos, e... de certo modo, vencemos. Ficámos em 15º lugar, entre músicas mais ou menos decentes. Aliás, este foi um ano estranhamente melhor em termos de qualidade, se olharmos para os últimos 10 anos ou assim. A começar pela canção vencedora até. 

Mesmo tentando abandonar o nacionalismo, a nossa canção era possivelmente a melhor a concurso (só Estónia e França me pareceram realmente dignas de estar num Festival da Canção, para além dos nossos Flor-de-Lis)

Merecíamos ganhar, sem dúvida. Trazíamos a melhor aposta desde que Lúcia Moniz pisou o palco irlandês em 1996 com um ritmo também ele inerentemente reflector de tradições nacionais - curiosamente ainda o nosso melhor resultado, um honroso 6º lugar.

Talvez se estivessemos ainda em 1996, as coisas seriam diferentes. Agora temos que nos debater não só com umas duas dúzias de países de leste subpartidos que dificilmente nos darão pontos, como até os próprios países da velha guarda (Reino Unido, Irlanda, Alemanha ...) nos ignoram.  Voto do júri? Onde? Vizinhanças. Politiquices. Modas. Same ol', same ol'...

Enfim, resta a certeza que fizémos o nosso melhor. Força Flor-de-Lis. Que se livrem do estigma da Eurovisão e construam uma carreira de sucesso por cá. Ontem senti orgulho de ser português, pelo menos.

 

1 comentário:

ImpossiblePrince disse...

Já vi que sim. Há mais fãs da nossa música que realmente está excelente!!! Bom gosto! Parabéns pelo blog!!! :)

 

Free Blog Counter